skip to Main Content
Regimento Interno: Os Princípios Na Igreja

Regimento interno: os princípios na igreja

Regimento interno. Pastor, você precisa ter. Sua igreja, evangélica, realiza suas celebrações normalmente. Seja aquelas tradicionais de domingo seja em qualquer dia da semana. Tudo parece seguir da maneira mais tranquila possível e parece não haver problemas. Mas e se surgir um, como agir? Como os membros sabem sobre seus direitos e deveres? Para isso, é necessário o regimento interno.

A igreja como uma instituição precisa ter um regimento interno para definir seus valores, usos e costumes, doutrinas, confissões de fé e direitos e deveres de cada um que faz parte dela. Por isso, ele é um guia para os pastores conduzirem a sua igreja segundo os princípios estabelecidos nele. Dessa maneira, no regimento, os membros conhecem suas responsabilidades e o que a igreja espera dele como um participante daquela comunidade.

Assim, Pelo regimento, a igreja pode se posicionar perante outros para uma tomada de decisão, evitando processos civis, que podem incriminar a igreja caso tenha uma posição mais conservadora tais como casamento, divórcio, homossexualismo. Dessa maneira, é muito importante que a igreja tenha um regimento interno estabelecido e definido, sendo um documento completo, tendo o posicionamento da igreja em todas as situações que interferem nos seus princípios de fé.

Pontos necessários em um regimento interno de igreja

Assim, caso a sua igreja ainda não tenha um regimento interno, os pontos que você deve ou pode colocar neste documento são:

  • Informações sobre denominação:
  • Nome completo;
  • Se é filiada a alguma convenção;
  • Se é filiada a alguma igreja sede;
  • Cidade e estado da igreja;
  • CNPJ;
  • Como ela é gerida, formato da escolha dos líderes (assembleia, por exemplo), se é dependente ou independente quanto a gestão de seus recursos;
  • Trecho (artigo) da Constituição ao qual se aplica à instituição religiosa.
  • Administração local
  • Os cargos eclesiásticos
  • O conselho e líderes ministeriais
  • Os membros:
  • Como é feito o registro do rol de membros;
  • Como os novos membros são recebidos na igreja;
  • Direitos e deveres dos membros;
  • Desligamento dos membros;
  • Disciplinas e penalidades.
  • Os líderes (diáconos, presbíteros, ministros, etc):
  • Características necessárias para a ocupação de um cargo (exigências);
  • Forma de escolha dos líderes (eleição, conselho, etc);
  • Direitos e deveres dos líderes;
  • Desligamento dos líderes.
  • Patrimônio e receita
  • Liturgia:
  • Cultos;
  • Sacramentos;
  • Batismo;
  • Ceia do Senhor;
  • Matrimônio;
  • Bodas;
  • Ofício fúnebre.
  • Das divergências doutrinárias
  • Pastores:
  • Direitos e deveres;
  • Recepção a novos pastores;
  • Remuneração pastoral;
  • Atribuições do pastor;
  • Da dispensa de pastores.
  • Da Assembleia Geral
  • Código de Ética:
  • Comportamento ético pastoral;
  • Comportamento ético da comunidade em geral.
  • Disposições gerais

Dessa maneira, Os pontos mostrados acima servem apenas como base para o desenvolvimento do regimento interno da sua igreja. Assim, fazem parte de diferentes modelos de regimento, que abrangem tudo o que está inserido na sua igreja, podendo ser adaptado conforme a realidade da instituição e acrescentar aquilo que achar importante, utilizando sempre uma linguagem simples e que ele tenha uma forma completa, não deixando lacunas.

Assim, para mais informações, ligue para equipe de especialistas da Canella & Santos pelos telefones (24) 3346-8533 / (24) 3025-8700.

This Post Has 0 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Recomendado só para você
Estatuto: sua igreja tem um? Você vai a todas as…
Cresta Posts Box by CP