skip to Main Content
Balanço Patrimonial: Retrato Dos Lucros Do Seu Negócio

Balanço patrimonial: retrato dos lucros do seu negócio

Balanço patrimonial. Preciso disso? Você tem diversas preocupações com a sua empresa. E, principalmente, como obter lucros, para que o negócio seja bem-sucedido. Mas te perguntam como está o seu balanço patrimonial. No entanto, bate a dúvida: o que é o balanço patrimonial? Para que serve? Dessa maneira, o que precisa ter nele?

O balanço patrimonial é a peça-chave de toda empresa. Por isso, ele é composto por bens, direitos e obrigações. Desse modo, faz com que toda a estrutura patrimonial da organização seja apresentada de maneira resumida, para fácil compreensão até para os leigos. Dessa maneira, não vale só para cumprir exigências legais, mas também para planos internos de curto, médio e longo prazos a serem alcançados.

Análise do balanço patrimonial

O balanço é considerado a demonstração financeira mais importante de toda a empresa. Assim, a partir da análise dele, você pode entender toda a configuração patrimonial da empresa, analisando os ativos, representados por bens e direitos de uma empresa realizáveis tanto em curto quanto a longo prazo. Já os passivos, representados pelas obrigações da entidade, podem ser classificados tanto como obrigações exequíveis quanto não exequíveis. As obrigações exequíveis são as que devem ser liquidadas com terceiros, sendo exemplos empréstimos ou financiamentos. Dessa maneira, as obrigações não exequíveis compõem o patrimônio líquido que os proprietários se colocam a disposição da empresa, para que os negócios sejam iniciados, mas que não precisam ser devolvidos.

Por este balanço, é possível analisar os índices econômicos e financeiros da empresa, podendo identificar se a instituição tem muito ou pouco dinheiro disponível ou se a dívida está alta ou baixa, por exemplo. Essa comparação pode ser com os recebíveis da empresa, vindas de vendas a prazo, com valores a serem pagos, provenientes de compras financiadas por fornecedores.

Diferença entre balanço patrimonial e fluxo de caixa

Muitos empresários consideram que o fluxo de caixa é o meio mais eficaz para controlar o patrimônio. Mesmo que o fluxo de caixa mostre todas as entradas e saídas dos recursos, ele não permite descobrir as obrigações de uma empresa, os valores a serem recebidos e a serem pagos nos próximos 30 dias. Desse modo, tais informações estão disponíveis no balanço patrimonial. Dessa forma, não há como saber se os lucros da empresa estão fazendo com que o patrimônio aumente. Assim, o fluxo de caixa não é mais nem menos importante que o balanço patrimonial, porque os dois são complementares. Dessa maneira, caso não haja informações do balanço patrimonial relativas ao caixa, não vai ser possível elaborar o conjunto dos fluxos de caixa.

Composição do balanço patrimonial

O balanço patrimonial é formado pelo ativo (bens e direitos que você possui) e passivo (formado pelas dívidas de curto prazo – que devem ser pagas em até 12 meses – e de longo prazo – pagas por mais de 12 meses). Desse modo, ele estabelece a diferença entre ativo e passivo e representa o seu patrimônio líquido. Deve seguir um formato simples, incluindo informações básicas em uma ordem específico, pois é usado para uma análise e comparação entre ativo e passivo, mostrando como está de fato o patrimônio da empresa, refletindo o momento financeiro da empresa em determinada época, porque quando em equilíbrio, os bens e direitos com as obrigações e participação dos acionistas, há igualdade patrimonial.

Equação do balanço patrimonial

Assim, esse equilíbrio se encontra a partir da equação ativo (soma dos bens e direitos) = passivo (a soma das obrigações com terceiros, patrimônio líquido e as obrigações com a empresa) + PL; Aplicações = Origens; Bens + Direitos = Obrigações. Dessa maneira, o balanço patrimonial mostra o patrimônio da entidade tanto quantitativa quanto qualitativamente.

Estrutura dos Ativos e Passivos

Os Ativos são separados em: Ativos Circulantes (direitos que a empresa possui e que consegue realizar, isto é, transformar em dinheiro em um período menor de um ano – as principais contas são caixa, bancos, contas a receber e estoque); Ativos não Circulantes (bens e direitos com realização acima de um ano, ou seja, nele estão os direitos de mais longo prazo, realizável a longo prazo e os bens da empresa como o imobilizado e o investimento); Passivo Circulante (obrigações com vencimento em até um ano, tais como empréstimos, impostos e fornecedores); Passivo não Circulante (composto de obrigações com vencimento superior a um ano como empréstimos a longo prazo); Patrimônio líquido (recursos diretamente investidos pelos sócios e as reservas de capital localizadas).

O que é possível com o Balanço Patrimonial?

  1. Ter uma posição patrimonial da empresa e conhecer os bens, direitos e obrigações em determinado período;
  2. Entender as fontes de recursos para investimentos de empresas;
  3. Observar a sua evolução histórica para planejamento de ações futuras;
  4. Permitir e dar lastro ao pagamento de dividendos aos sócios da empresa;
  5. Possibilitar o Planejamento Tributário da empresa;
  6. Fornecer informações úteis para partes interessadas (stakeholders).

Assim, com o Balanço Patrimonial, você poderá ter a certeza com a realidade da empresa e como fazer para ter lucros com o seu negócio.

Desse modo, para mais informações, entre em contato com a equipe de especialistas pelos telefones (24) 3346-8533 / (24) 3025-8700.

This Post Has 0 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Recomendado só para você
Contrato intermitente. O que é isso? Sua empresa apresenta, em…
Cresta Posts Box by CP